quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Pesquisas de Paulo Cabral - Audio e Transimagem

Dia vinte e dois do mês de janeiro de 2009, Paulo Roberto Cabral completou dois anos que partiu. Apresento aqui apenas resultados das pesquisas em transcomunicação instrumental do tão saudoso amigo. Acredito que assim, cumprir com a missão que um dia em nossas conversas diárias me fez prometer de que algo acontecesse com ele, eu não deixaria de divulgar os resultados de suas pesquisas. Aos poucos vou escolhendo o material tanto em áudio como em transimagens que mais apreciava de suas captações em TCI. Assim sendo também livros favoritos.Todo o material aqui, encontravam-se em nosso antigo site do qual sustentamos juntos durante seis anos.




Captações em Transimagens












Mensagens em Audio

video





video video

video

video

video

video






A TCI nos foi dada pronta

(artigo escrito por Paulo Cabral)
Por que será que alguns Transcomunicadores se decepcionam tanto com a Transcomunicação Instrumental? Essa é uma das questões que mais atinge a maior parte das pessoas que se aventuram nesse universo do conhecimento espiritual. Existem alguns aspectos que deveremos avaliar para analisar esse fato. Não queremos, com o que vamos afirmar aqui, parecer retrógrados ou contrários aos avanços e à pesquisa científica ,mesmo porque pesquisas , experimentos com novas tecnologias, a fazemos também, na espera de podermos dar a nossa contribuição para adaptá-la aos avanços em tecnologias. Acreditamos que a Transcomunicação, por ser um método de contato direto com o além, não pode fugir aos métodos tradicionais desse tipo de contato. A nossa experiência do dia-a-dia nos mostra que a palavra chave para um bom contato são sintonia e harmonia interior para que, através disso, possamos entrar em contato com os nossos comunicantes. Quando a maioria de pesquisadores entra na TCI, vimos com uma visão totalmente diferente do que ela realmente é, ou seja, imaginamos que bastam os equipamentos e um pouco de treino para que possamos ter bons contatos. A prática nos tem mostrado que as coisas não são bem assim. Como já foi citado por nós, existe um fator imprescindível, a mediunidade, e como já falamos, não no sentido elitista da palavra pois já afirmamos também em outros escritos que mediunidade é inerente a todo e qualquer ser humano, basta exercitá-la, e a transcomunicação instrumental é uma forma de fazê-la, embora existam outras. Alguns hão de nos rebater dizendo que recebem mensagens sem nem mesmo crer na transcomunicação instrumental e aí podemos dizer o seguinte, nunca escondemos de ninguém que entramos na transcomunicação totalmente céticos e que nem por isso também deixamos de receber nossas primeiras mensagens, que por sinal, foram ,na sua maioria, todas dirigidas à nossa transformação interior. Provavelmente estávamos exercitando a nossa mediunidade de forma inconsciente. É preciso não entender a transcomunicação instrumental somente como uma forma de contato com os nossos entes queridos que já partiram para o lado de lá, mas com a função principal de nos transformar, de nos ensinar. Entendida dessa forma a TCI não está ultrapassada, como dizem alguns, ou é inatingível, como concluem outros, mas atualíssima. O segredo da TCI está então no conteúdo das mensagens que recebemos em nossas sessões e na nossa mediunidade. Quantas vezes o Transcomunicador recebe mensagens que são verdadeiros ensinamentos espirituais, mas na vontade cega de entender o conjunto físico dos elementos que compõe sua pesquisa em ,tais como equipamentos, forma de fazer sua sessão e resultados, ele acaba se preocupando, única e exclusivamente, em querer transformar tudo isso em um novo meio de comunicação, como conhecemos no dia-a-dia. O que se passa na cabeça da maioria de nós pesquisadores é que a Transcomunicação Instrumental é uma nova forma de telefone,de equipamento de comunicação e a coisa é totalmente diferente disso. Há também os que argumentam que a TCI só nos dá mensagens pequenas e rápidas, mas isso também não corresponde à realidade, visto que, muitas vezes recebemos mensagens grandes, completas e com uma inteligibilidade fantástica, alias, mensagens pequenas, sem muito sentido , já nem levamos em consideração por entendermos que esse tipo de mensagem é muito importante somente quando estamos iniciando ,para nos provar que estamos no caminho certo. Temos em nossos arquivos dezenas de mensagens grandes que muitas vezes não publicamos na internet por serem um pouco mais difíceis de serem ouvidas por quem iniciam as pesquisas ou em respeito ao leigo que nos busca na intenção de encontrar um ponto de partida para aquecer sua busca interior, como nós mesmos fizemos um dia com a tci e continuamos a fazer em outros campos. Sabemos que é preciso respeitar a etapa evolutiva de cada um .Nesse aspecto é preciso que se tenha cuidado também para não se elitilizar a TCI. Ninguém tem o privilégio da Transcomunicação Instrumental.Ela é para todos . Como já foi dito anteriormente não é preciso estar ligado a esse ou aquele grupo de pesquisadores para que se tenha bom contato, é preciso sim, estar ligado ao seu coração. É lógico que não invalidamos nenhum tipo de agrupamento em torno da tci pois sabemos que a troca de experiências facilita a aquisição do conhecimento,aliás temos também pessoas ligadas à nossa pesquisa que nos buscam para que possamos passar ou orientar nas questões práticas ,mas jamais as iludimos fazendo-as crer que o contato que temos só é possível através de nós pois devemos estar atentos para que não pensemos que o Além tem porta-vozes aqui pois o seu coração é o maior porta-voz deles. Para nós a TCI já veio pronta de lá Além, nós é que não estamos, muitas vezes, prontos para ela. Como dissemos não se trata de sermos contrários a pesquisas que nos levem a avançar com relação aos equipamentos usados, mas como seria rica essa pesquisa se levássemos em consideração esses outros aspectos muito mais importantes que os equipamentos. A partir da hora em que entendermos a profundidade da Transcomunicação Instrumental tendo como ponto inicial o teor das mensagens recebidas em nossas sessões teremos dado um passo o fantástico e fundamental para o avanço dela e certamente nossas comunicações serão muito melhores e cessarão as frustrações e com ela virão as realizações tanto interiores como exteriores e os tão sonhados avanços tecnológicos, pois por certo os nossos comunicantes querem nos atualizar também tecnologicamente, mas isso somente se atualizarmos interiormente . Dizemos isso baseados em nossos próprios experimentos pois temos observado que passamos de céticos a admiradores dos conhecimentos que recebemos a cada dia. Provas desse mundo fantástico não nos faltam. Nossas experiências estão repletas dessas provas tanto através de vozes como de imagens, além das ocorrências também fantásticas que acontecem com a gente no dia-a-dia e que muitas vezes não nos sobra espaço para publicá-las ou que muitas vezes entendemos serem lições dirigidas a nós mesmos por isso preferimos manter entre nós mesmos. Esperamos o que narramos chame a atenção dos pesquisadores e buscadores para os aspectos aqui citados, pois a Transcomunicação Instrumental é um meio de evolução interior excepcional.